sábado, 22 de outubro de 2011


“O que escrevo é a mensagem que fecho numa garrafa e jogo ao mar. Meu espanto se deve ao fato de que muitas pessoas, em muitas praias – psicológicas e geográficas – tem achado as garrafas e descoberto que as mensagens lhes dizem respeito. Por isso, continuo a escrever.”
Carl Rogers

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Pedra de Calcutá



Hoje me acordei pensando em uma pedra numa rua de Calcutá. Numa determinada pedra numa rua de Calcutá. Solta. Sozinha. Quem repara nela? Só eu, que nunca fui lá. Só eu, deste lado do mundo, te mando agora esse pensamento... Minha pedra de Calcutá!


Mário Quintana

domingo, 7 de agosto de 2011

Os 20 melhores álbuns

Como o título sugere, decidi realizar a tarefa hercúlea de eleger os 20 álbuns mais fodásticos que conheço na música. Vocês não fazem idéia de como isso foi difícil! Tive que deixar MUITA coisa de fora, pois realmente me atrevi a selecionar apenas 20 obras-primas, nada mais, nada menos. É... Fui muito masoquista mesmo =]~~~

Que fique claro: são meus vinte ÁLBUNS preferidos, não confundam com artistas! E isso é complicado. Só para você ter uma idéia, por exemplo, eu considero Stratovarius, como banda, melhor que Pegazus (3º lugar!), mas Stratovarius NEM CONSTA NA LISTA!!! Porque apesar dessa banda ter muitas músicas épicas, como a Eagleheart (música que define meu perfil no blog!) é uma banda que tem sua qualidade mais diluída entre vários álbuns, capiche? Não é como Pegazus, que não é uma banda tão estupenda assim no conjunto das obras, mas tem um álbum fora de série que é o Breaking the Chains, álbum que do início ao fim é de cair o queixo de qualquer Headbanger TrOOzão. E foi assim com tantos e tantos outros artistas pelos quais tenho real admiração.

Essa lista é, também, muito influenciada pela questão afetiva, tipo: escolhi alguns álbuns que por muito tempo gostei mais e me acompanharam, sendo praticamente trilhas sonoras na minha vida. Atualmente tenho conhecido uma pá de coisas incríveis, coisas que talvez possam aparecer em possíveis futuras listas, mas não acho justo inserir esses álbuns agora porque são descobertas recentes e coisas que ainda não escutei tão bem, nem por muito tempo. É o caso de Rory Gallaguer, Concrete Blonde, Sue Foley, Blind Melon, Lou Reed, Frank Black, Dusty Springfield, LOUD!, Engenheiros do Hawaii. São, inclusive, coisas diferentes do que por muito tempo escutei, coisas que estão me atraindo mais ultimamente. Enfim... Esses só pra citar alguns.

Só mais uma coisinha: por motivos óbvios escolhi só álbuns de estúdio (com apenas uma exceção), então estão fora coletâneas, álbuns ao vivo, singles, compilações e afins.

Ok! São justificativas mais para mim mesmo, para não ficar me sentindo tão mal! Hahaha =]~~~

Deu de blábláblá! Let's Rock! ;D

1º LUGAR: The Metal Opera PT. 2 - Avantasia




 Comentário:
Esse álbum é épico! Um projeto de Tobias Sammet de muito sucesso que envolve nomes como: Michael Kiske, David DeFeis, Sharon den Adel, Rob Rock, Oliver Hartmann, Andre Matos, Kai Hansen (Deus do metal!), Timo Tolkki, Bob Catley, Henjo Ricther, Jens Ludwig, Norman Meiritz, Markus Grosskopf, Eric Singer, Alex Holzwarth, Frank Tischer. Com esses monstros o resultado é o que podemos ouvir em The Metal Opera PT. II, uma obra sem precedentes, muito bem desenvolvida e interpretada por todos. Com solos virtuosos do genial Henjo Ricther.

Destaques:

The Seven Angels, a melhor música que já ouvi, uma verdadeira obra-prima de 14 minutos onde participam a maioria dos já citados. Temos também a The Final Sacrifice, In Quest For e Neverland. Mas todas as músicas são high quality!

[click nas músicas para ouvi-las no YouTube]

Ponto-fraco:

A história da opera é meio bobinha, nunca li até o final, achava chato e desistia, mas isso faz muito tempo, talvez hoje eu fosse entender melhor.

2º Lugar: Hellfire Club -  Edguy

 

Comentário:

Olha o mestre Tobias Sammet (vocalista) aí de novo! Esse álbum é fabuloso, escutei muito ele e o considero a obra-prima do Edguy, apesar dessa banda ter outros tantos álbuns excelentes.


Destaques:

Forever, Edguy é dona de muitas das melhores baladas que conheço, e essa é a melhor deles! Depois temos The Piper Never Dies, Rise Of The Morning Glory e Mysteria!


Ponto-fraco:

Nenhum.



3º Lugar: Breaking the Chains - Pegazus

 

Comentário:

Power Metal australiano poderosíssimo! Do início ao fim um álbum com uma pegada forte, vocal perfeito, riffs de ferver o sangue, fico maluco até hoje quando escuto! haha

Destaques:
  

Metal Forever, The Crusade e Breaking the Chains. Hell Yeah!


Ponto-fraco:

Nenhum.


4º Lugar: Envelhecido 12 Anos - Bêbados Habilidosos
 

 

Comentário:

E bota habilidosos nisso! Eu falei na introdução que não ia acrescentar nenhum álbum que não fosse de estúdio aqui, mas havia uma exceção, certo? Esse maravilhoso blues sul-mato-grossense não poderia, de forma alguma, ficar de fora da lista, e como não conheço nenhum álbum de estúdio deles (se existe nunca achei) foi essa coletânea mesmo. Eu recomendo fortemente para aqueles que curtem blues, esses caras são muito bons, senão os melhores!

Destaques:

 Difícil escolha, mas fico com a BVC, a maravilhosa instrumental Último Gole (Pelo Amor de Deus), Vampiro e a Blues da Solidão.

Ponto-fraco:

Bem que eles podiam usar mais harmônica (gaita) nas músicas =/ (mas não é necessariamente um ponto-fraco.)


5º Lugar: Beyond the Sight - Wizards

 

Comentário:

É uma excelente e pouco conhecida banda brasileira. Nesse álbum não tem nenhuma música que não seja acima da média. Se você gosta do estilo, não pode deixar de ouvir esse sensacional metal melódico. 
 

Destaques:

Thunderbolt e The Play.
 

Ponto-fraco:
 

Nenhum.


6º Lugar: Sound of Life - Wizards

 

Comentário:

Esse álbum é tão bom quanto o Beyond the Sight, poderaim até estarem e posições invertidas que não ia fazer diferença pra mim.


Destaques:
 

A Promise of Love, Reach Out e Sound of Life.


Ponto-fraco:

Nenhum.

7º Lugar: The Metal Opera PT. 1 - Avantasia

 



Comentário:

Assim como o The Metal Opera PT. II, esse primeiro álbum é quase tão épico quanto, cheio de participações de grandes nomes do metal, melodias emocionantes, solos incríveis, PIANOS... *__*


Destaques:

Farewell,  onde a Sharon faz uma participação maravilhosa, linda voz; Reach Out For The Light, Avantasia e a The Tower.


Ponto-fraco:

Considere o que já foi dito do The Metal Opera PT. II.

8º Lugar: Powerplant - Gamma Ray

 

Comentário:


Esse clássico fodástico não poderia deixar de figurar aqui, álbum poderosíssimo, que possui vários hinos do verdadeiro power metal! Hail to Kai Hansen! The Power Metal god!  \m/_ 
 
Destaques:
Um dos hinos do metal, a música Heavy Metal Universe fala pelo orgulho de todos nós, headbangers! Temos também a Send Me a Sign, Anywhere in the Galaxy e a Razorblade Sigh. Fodas demais!

Ponto-fraco:

 Nenhum.

9º Lugar: Masterplan - Masterplan

 

Comentário:

 Banda formada por antigos integrantes do Helloween, que juntos com outros criaram o Masterplan. Conseguiram compor esse álbum incrível, o esquisito é que o segundo álbum deles (Aeronatics) ficou tão fraco que nem parece a mesma banda, pena...

Destaques:
 

Spirit Never Dies, Heroes e Sail On.


Ponto-fraco:
 

Nenhum.


10º Lugar: Into The Mirror Black - Sanctuary

 

Comentário:

Primeiro representante do Thrash Metal na lista. Sanctuary também não é muito conhecida, é a antiga banda do vocalista Warrel Dane, que hoje compõe o Nevermore (também na lista!). Essa banda teve só dois álbuns de estúdio, esse e o primeiro chamado Refuge Denied, que só não consta aqui, porque tem outros álbuns que prefiro um quase nada a mais, porém esses são dois álbuns imperdíveis. Podemos rotular Sanctuary como sendo Thrash, mas a sonoridade da banda demonstra muita personalidade, diferenciando-se das demais. E uma notícia! Recentemente Warrel Dane declarou que Sanctuary vai voltar! Vamos ver. *__*


Destaques:


As letras de Warrel são muito boas, críticas e inteligentes! As melhores músicas são Future Tense e Communion.


Ponto-fraco:
 

Não entendo nada de produção e edição de álbuns, essas coisas técnicas, mas aos meus ouvidos leigos a produção desse álbum não parece ser muito boa.


11º Lugar: Defying the Rules - Hibria

 

Comentário:
 
Outra incrível banda brasileira (e Gaúcha, tchê! =D) emplacando na minha singela lista! Hibria é fodástica, um power bem acelerado, de sacudir cabeças do início ao fim!


Destaques:
 

Steel Lord on Wheels, The Faceless in Charge, Millennium Quest.



Ponto-fraco:

Nenhum.



12º Lugar: Dead Heart In A Dead World - Nevermore
 

 

Comentário:
 
Nevermore, Avantasia e Gamma Ray foram as bandas que me abriram os olhos para o metal (começo fraco heim! Haha), então nutro muito carinho por elas. Posso dizer que o Dead Heart in a Dead World foi o primeiro álbum de metal que escutei (claro, tirando banda famosas como o Iron Maiden, Van Halen e o Black Sabbath). Daí por diante foram só descobertas nesse fantástico submundo da música pesada, fui achando bandas que nem sabia que existiam, e todo um estilo diferente e subestimado da música foi me gerando cada vez mais fascínio. Enfim, esse álbum é o melhor do Nevermore, uma banda que possui uma identidade muito forte, um som muito característico e único.


Destaques:
 

Em meio a todo pessimísmo característico das letras de Warrel, encontram-se críticas socias, reflexições filosóficas e uma bela poesia. As melhores músicas são: Believe In Nothing, Engines of Hate, Insignificant e a cover de Simon & Garfunkel, Sound of Silence, que combinou de forma perfeita com  Nevermore.

Ponto-fraco:


Não escute se estiver muito deprimida(a). Você pode cortar os pulsos. hahaha Jus' kiddin' =]~~~


13º Lugar: Riding with the King - Eric Clapton & B.B. King

 

Comentário:

 A união desses dois só podia dar no que deu, em um dos melhores álbuns do blues! Não precisa de muitos comentários.

Destaques:
 

Three O'Clock Blues, Riding With The King e Help The Poor.


Ponto-fraco:

 Nenhum.

14° Lugar - Rebirth - Angra
  
 

Comentário:
 
Angra é umas das melhores bandas que conheço, antes ou depois do André Matos. Banda que faz aproximadamente vinte anos que está na estrada e consegue fazer uma coisa muito difícil: inovar o som mantendo sempre a essência. Poucas bandas que conheço realizam isso como a Angra, que mudam algo de álbum para álbum, você nota que tem algo diferente ali, e ao mesmo tempo você consegue se sentir familiarizado com o estilo "Angra" de fazer Metal, haha! Muito foda!
Andei pensando bastante qual álbum deles merece mesmo estar aqui, julguei que é o Rebirth, pois acho que é o melhor na síntese das partes, apesar da música Carry On (the Best Angra’ song ever!) estar no Angels Cry hehe.
  
  Destaques:

Nova Era, novo hino do Angra pós André Matos; Rebirth e Heroes of Sand.

 Ponto-fraco:

Nenhum.
 

15º Lugar: Holy Diver - Dio

 

Comentário:
 
Faz apenas pouco mais de 1 ano que Dio morreu vítima de um câncer, uma grande perda para o metal. Esse álbum estar aqui não é só uma homenagem, mas uma grande justiça, pois é realmente um dos melhores álbuns do metal que conheço.



Destaques:

Rainbow in the Dark, Caught in the Middle, Don't Talk to Strangers.
 

Ponto-fraco:
 

Nunca entendi a moral do "Holy Diver" (Mergulhador Sagrado?!), anyways... É um grande álbum.




16º Lugar: Holy Hell - Rob Rock

 

Comentário:
 
Não entendo como Rob Rock é tão pouco conhecido e é tão bom. Talvez seja por preconceito ao White Metal (metal com letras cristãs) , não entendo... Mesmo assim, Rob Rock nem fala diretamente em cristo nem em passagens bíblicas, nem nada disso, só tem uma mensagem de benevolência, de esperança, essas coisas... O fato é que não sou cristão, mas me considero muito feliz de conhecer esse puta artista. Holy Hell é maravilhoso, tanto que é digno de estar aqui, na minha modesta lista, mas ao lado de outros artistas com talentos nada modestos.


Destaques:
 

Move On, linda, mas LINDA música com a participação de Tobias Sammet; temos também a Calling Angels e a I'll Be Waiting For You como destaques do álbum.

Ponto-fraco:
 

Nenhum.

17º Lugar: Breakfast in America - Supertramp

 

Comentário:
 
Temos um representante do rock progressivo. Esse é bem conhecido, suponho. Adoro as letras!


Destaques:
 

Difícil escolha com tanta qualidade. Fico com a Lord Is It Mine, Oh Darling e a The Logical Song.


Ponto-fraco:
 

Nenhum.


18º Lugar: Arise - Sepultura
 

 

Comentário:
 
Brasil de novo na lista! O Sepa dispensa apresentações, thrash inconfundível!


Destaques:
 

Da-lhe porrada na orelha do velhoooooo!


Arise e Dead Embryonic Cells.


Ponto-fraco:
 

Nenhum.

19º Lugar: Nuclear Fire - Primal Fear

 

Comentário:

Nation in fear, Primal Fear! Banda fodástica! Agudo impressionante do matador de ciganas! hahaha (piada interna)


Destaques:
  
Red Rain, Angel in Black e Nuclear Fire.
 

Ponto-fraco:

Nenhum.
 

20º Lugar: Gita - Raul Seixas

  

Comentário:
 
 E como não podia deixar de ser, o mestre Raulzito está aqui! Toca Raul!!
 
  Destaques:


Gita, Medo da Chuva e S.O.S.
 
 Ponto-fraco:


 Um Som Para Laio, chata pra caralho essa música.

domingo, 3 de abril de 2011

Sempre mosaico

Performance fotografada pelo artista Vik Muniz na campanha do Dia Mundial de Luta Contra a Aids


Agora sei, sou fiapos
que você puxa, desfia e sopra
em mil pedaços vários,
mas não negue
que também lhe fiz retalhos,
que cato, reúno e espalho,
na fria abóbada da terra,
ora repartidos, ora fundidos,
sempre mosaico!
que reluz, revela e cega.

domingo, 13 de março de 2011

Psicologia de um vencido


Death Crowning Innocence - George Frederick Watts

Eu, filho do carbono e do amoníaco,
Monstro de escuridão e rutilância,
Sofro, desde a epigênese da infância,
A influência má dos signos do zodíaco.

Profundissimamente hipocondríaco,
Este ambiente me causa repugnância...

Sobe-me à boca uma ânsia análoga à ânsia
Que se escapa da boca de um cardíaco.

Já o verme - este operário das ruínas -
Que o sangue podre das carnificinas
Come, e á vida em geral declara guerra,

Anda a espreitar meus olhos para roê-los,
E há de deixar-me apenas os cabelos,
Na frialdade inorgânica da terra!


Augusto dos Anjos 

sábado, 12 de março de 2011

terça-feira, 8 de março de 2011

Mulher

Hoje, dia 8 de março, é o Dia Internacional da Mulher, e é com muito prazer que registro, aqui, minha homenagem a vocês, mulheres, que são, para mim, o que há de mais perfeito e enigmático no mundo. Então fiquem com minha singela homenagem. Mulher é uma poesia que rascunhei primeiramente em novembro de 2007 e que hoje resgatei e trabalhei para publicar. Parabéns mulheres!



La Naissance de Vénus - William-Adolphe Bouguereau 

Cantei há eras
teu nome ansioso
sem saber que eras
tal fruto saboroso
de um sonho retirado.

Tu és enigma!

Um mistério fascinante,
a mais perfeita rima,

uma nota encantada
entre a valsa de um romance.

Pra ti mil bardos cantam,
és, sozinha, um panteão!
É com fidelidade
que te venero minha canção.

És mar bravio, profundo...
Felizes são os que vogam no teu mundo!
Se acaso, perdidos,
à Vênus não guiaram os seus sentidos.

 Quero sempre desbravar-te, com minha caravela,
e navegaria, para a eternidade,
De tal forma que és bela!

És poesia, és deusa, és profundeza, és canção...
Que dê outro nome quem souber,
Eu te chamo de mulher!
Se és perdição, salvação ...
Não há quem diga.

Tu és enigma!

domingo, 13 de fevereiro de 2011

O Misterioso Sentido


Em um dia normal qualquer, como hoje, Sr. Deus, orbitando a Terra, viu toda fuzarca que o homem aprontava no mundo, com todas suas teorias criativas e bizarras para explicar a vida. Era o caos, todos tinham a razão, e queriam provar pela lógica ou pelo fogo, não importava . Mas é claro, Deus já conhecia este velho fato, era outro dia qualquer, afinal...

Mas nesse dia qualquer Deus não agüentou mais, toda essa confusão fora divertida de observar, ele confessou, mas cansara. Decidiu que estava mais do que na hora dele dar um recado direto aos humanos, para variar. Ele encheu os pulmões divinos e gritou: “HUMANOS, PELO MEU AMOR! PAREM DE PROCURAR SENTIDO ONDE NÃO TEM! Porra!”. A terra parou, todos olharam para o céu, o som vinha de lá para todos. Mas foi só isso. No milésimo seguinte, passado o choque, os humanos começaram a tentar dar sentido àquelas palavras. Deus bateu com a palma da mão na testa.

Não se sabe o tempo que demorou, mas admirou-se tanto dessa obstinação humana, exclusiva em todo o universo, que pensou: “Não pode ser que essa gente, em todos os tempos, em todos os lugares, isolados ou não, persigam tanto uma coisa que não existe.” De repente ele teve uma dúvida, nunca tivera dúvida antes. “Será que existe?”

Então, homem e Deus se uniram pela primeira vez... Ele também começou a procurar sentido.

Queria ser teu gato





Queria ser teu gato...
Para te espreitar furtivo
na calada da noite invadir teu quarto
para, quando tu menos esperar,
pular na tua cama,
não te deixar dormir.

Queria ser teu gato...
Para ronronar ao pé do teu ouvido
lamber teu corpo ao luar
para, sem aviso, escalar teu colo
me esfregar entre tuas pernas,
te deixar meu cheiro antes de partir.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011